sexta-feira, 24 de junho de 2011

PAISAGEM TRÍPTICA


PAISAGEM TRÍPTICA
 
Esta obra é um tríptico, que remete a paisagem em três momentos diferentes, pela sua cor e construção em si.

Paisagem Tríptica, Painel em cerâmica, 45cm x 29cm x 0,5cm - 2010
 




A REFLEXÃO DA PAISAGEM NA CERÂMICA

 



Este trabalho apresentei em meu Trabalho de Conclusão de Curso em Artes visuais.
A ideia de pensar na relação existente entre paisagem natural e paisagem urbana vem de estudos e pesquisas anteriores em outros campos da arte. A cerâmica veio incrementar esse pensamento, ao permitir a impressão de folhas e galhos e a realização de sulcos na argila, reconstruindo essas paisagens e somando ao fazer um repertório visual e reflexivo. A criação de uma série de módulos cerâmicos que, ao se unirem, ganham idéia de topografia da cidade. A temática dessa topografia é a paisagem local por mim vivenciada.
A obra em si é uma instalação exposta no chão ao centro do local expositivo. Ao se distanciar da obra, enxerga-se o conjunto de placas, ou seja, como se fosse à topografia de uma cidade. Ao se aproximar da obra, percebem-se seus detalhes.

                                                     
REFLEXÃO DA PAISAGEM NA CERÂMICA, Instalação, 160cm x 160cm x 0,5cm - 2009

 
 
                                    
                                   Foto de um fragmento da instalação

quinta-feira, 23 de junho de 2011

PEÇAS DE TORNO

Subir uma peça no torno não é muito fácil como se parece. A primeira vez que vi tornear uma peça me encantei, parecia mágica! Na realidade para fazer uma pequena peça no torno requer certo equilíbrio. Como diz meu mestre: “É como aprender a andar de bicicleta”. No começo parece tão complicado! Você tenta subir a argila e quando está quase terminando a peça desmorona, mas o desafio de sempre buscar o novo e entender as etapas de aprendizagem do torno é sem dúvida uma grande lição de paciência, disciplina e dedicação. Quando você menos espera já está dominando o torno, sem saber exatamente como conseguiu este equilíbrio. Depois quando você já domina à técnica, reconhece argila, entra em uma nova fase  de satisfação e adoração em criar e executar peças no torno, no qual sem dúvida me encontro hoje. A maior parte dos meus trabalhos no torno são peças decorativas para que façam parte do seu dia a dia.

Aqui trabalhos feitos por mim no torno:


"ENTRE" - 2009















   
 "CELULIFORMES - 2008
  (Apresentada na Mostra FORMA/EFEITO
  no Atelier Obra de Arte)